Ainda mais

A TEIA já acabou por aqui em BH, mas esqueci de postar minha matéria sobre o evento que escrevi pro brasilwiki!

Retirado do site:

http://www.brasilwiki.com.br/noticia.cfm?id_noticia=2990

Começou na quarta-feira, 7, em Belo Horizonte, a TEIA 2007. A abertura do evento, que é considerado um dos maiores encontros da cultura brasileira, aconteceu no Palácio das Artes, com a presença do presidente Lula e do ministro da Cultura, Gilberto Gil. Um dos objetivos da TEIA é reunir representantes de pontos de cultura (organizações espontâneas da sociedade que promovem cultura, educação e economia solidária em suas comunidades) do Brasil para discutir vários temas para o fortalecimento de nossa cultura. A TEIA, segundo os organizadores do evento, aconteceu pela primeira vez no Pavilhão da Bienal de São Paulo. Vai até 11 de novembro na capital mineira. 

Maria de Lourdes Araújo Barbosa participa da TEIA com um estande de bordados de Serra das Araras, norte de Minas. Ela explica que os bordados são produzidos por 22 mulheres que, desde 2006, tem sua única fonte de renda através deles. “Esses eventos são ótimos para divulgarmos nosso trabalho”, diz Lourdes. Da costura à produção de colchas, bolsas e artesanato. É assim que Terezinha dos Santos da Cruz participa da vida de sua comunidade na região do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Assim como Lourdes, Terezinha é uma das integrantes da associação que sempre estão em feiras para venderem o que produzem. 

A TEIA conta ainda com palestras, oficinas e shows distribuídos na região central de Belo Horizonte. O escritor Ariano Suassuna foi um dos palestrantes do evento. Quem está em Belo Horizonte, vale a pena passar e conhecer um pouco mais sobre os pontos de cultura que a TEIA reuni na cidade das alterosas.

023.jpg

HA! PEGADINHA DO MALANDRO!
(Thayse e eu)
Anúncios

Pifados no Sertão

Empolgação, expectativa e conversê marcaram a visita da “pova” ao parque nacional grande sertão veredas, na divisa com Minas, Goiás e Bahia. O que não contavámos era com a astúcia da caminhonete que nós levava! Além de ficar sem freio (é, comecei até rezar quando fiquei sabendo disso) a tal da camihonete pifou no meio do parque. O nosso guia, num tinha nem um rádio e já alertava que o lugar mais perto e que havia alguma civilização era a 40 km donde nós estavámos. Aí eu comecei a me desesperar: já tava fazendo até aquecimento pra andar os 40 km além de ter rezado. Muuuuuito. Mas deu tudo certo. O motorista da caminhonte detectou que era uma mangueira que tinha saído do lugar e depois de uma hora parados no meio do nada e sem freio fomos embora em meio ao parque. Não posso esquecer de dizer que lá vi muita arara (bota muito nisso!), gafanhoto e até três vEados! Pô bacana demais o parque, mas ainda não está aberto a visitação pública.  

Foto dos pifados no sertão:

=D160.jpg