A lua e a estrela

O carro acaba de ultrapassar os 60 km/h e desrespeitar a lei. Assim como as placas de fiscalização eletrônica, ele quer deixar explícito; espalhar aos quatro cantos da cidade: sempre fica assim toda vez que pensa nela – (Eufórico, carente, filósofo).

“É ela” – que ele não sabe a sua altura. O sorriso tímido, os olhos vivos e que procuram se atentar aos detalhes. Aliás, a beleza física não importa. A menina morena tem um diferencial que está dentro, vem do coração que pulsa, e é isso que interessa.

Gosta de conversar com ela. E já perdeu a conta de quantas vezes deixou se enveredar por suas palavras, ideias e convicções.

Na mesa do bar, ele se despede. Os olhares se cruzam, pedindo bis. As mãos gesticulam mais do que o normal. Deixar transparecer isso, no infinito particular dele, é quase uma denúncia de suas intenções secretas.

Se alma gêmea existe, ela provavelmente é a dele. Como a lua e a estrela, que estão lá em cima, a conversar. Se complementam perfeitamente, como música de Vivaldi. É claro que tinha que ser assim: são na verdade apenas um.

 

Até a lua e a estrela sabem.
Então você a toma, para encontrar o que está esperando por dentro...
Anúncios

WordPress, até quando?

Proibir todas as páginas do wordpress? Qual é a prosa?

Eu não estou aqui e isso num tá acontecendo!

 

 

Internautas brasileiros devem ficar sem o acesso ao site de blogs WordPress.com. Uma decisão judicial de São Paulo pediu o bloqueio a uma página e, para tanto, os provedores podem ter de proibir todo o acesso ao portal. Não se sabe o nome do blog tampouco a infração cometida, já que o processo corre em segredo de justiça.

A Abranet (Associação Brasileira de Provedores de Internet) explicou que não é possível proibir o acesso a apenas uma página. “Esse tipo de procedimento é muito complicado. Não se faz o bloqueio específico para um blog. É preciso restringir o acesso do IP (protocolo de internet) como um todo. O que os nossos associados estão colocando é que pode acontecer isso, de ficar tudo indisponível”, afirma Eduardo Parajo, presidente do conselho da Abranet.

Parajo explica que o receio dos provedores é que esteja por vir um “novo caso Cicarelli” – o YouTube foi bloqueado temporariamente no início do ano porque um vídeo mostrava a apresentadora Daniella Cicarelli em cenas íntimas numa praia.

“Todos eles [os provedores] estão caminhando no sentido de cumprir a ordem judicial, mas queremos evitar um caso maior, como foi no caso Cicarelli. Naquela época aconteceu justamente isso”, diz Parajo.

Os associados, diz ele, já foram informados sobre o caso e o juiz recebeu um comunicado explicando a questão técnica.

As informações são da Folha Online.

 

Retirado do site Comunique-se

Seven: Sete pecados Capitais

 Questão 1 ) Articule um texto que analise os aspectos obervados no filme Seven: Sete pecados capitais que podem ser relacionados com as discussões sobre investigação e produção de conhecimento presentes na obra filosofia da ciência.

Para articular as idéias do filme Seven – Os sete Pecados Capitais e de Filosofia da Ciência, de Rubem Alves, começo este texto com o seguinte questionamento: Por onde se começa a solução de um problema? O que basicamente marca todo filme Seven: a solução do problema – pessoas que eram assassinadas/torturadas. No filme, dois detetives: um que está prestes a se aposentar e outro, praticamente, no começo de sua carreira profissional. Segundo Rubem Alves, “todo pensamento começa com um problema” e “quem não é capaz de perceber e formular problemas com clareza não pode fazer ciência”. Os detetives trabalharam com hipóteses. Quem matou, com requintes de crueldade, uma pessoa que era obesa? Qual o motivo para essa pessoa morrer? Por que as palavras gula, avareza, luxúria estava presente em diferentes crimes? É como um quebra-cabeça. No enigma, dados que auxiliam a resolução do problema. O dado, pode ser entendido como algo que foi gratuitamente dado pelo mundo ao nosso redor.

Para Rubem Alves, o homem necessita viver em um mundo ordenado. Mas para que haja ordem é necessário organizar o espaço e o tempo. É o que fizeram os detetives: tentaram organizar o espaço e o tempo, procurando por fontes históricas (como exemplo, desfechos de outros crimes retratados em livros; como a polícia agiu em determinadas situações; conversa com colegas). Trabalharam também para fechar o caso dos assassinatos antes de que o detetive mais experiente que estava envolvido no caso se aposentasse e obviamente, para se evitar mais crimes. Essa organização, levou aos detetives a elaborarem, o que é para Rubem Aves, um modelo (teoria ou hipótese de trabalho). A indução, que é de acordo com Rubem Alves, uma forma de argumentar, de certas proposições a outras esteve presente no filme. Foi preciso uma seleção de fatos para o desfecho dos crimes. Hipotéses que não estavam certas que foram revistas pelos detetives.

Em suma, os detetives do filme formularam suas hipóteses a patir de uma situação-problema: os assassinatos. Depois, a partir de dados, fatos, evidências, estudo e indução puderam chegar a um desfecho: O criminoso, um homem que aparentemente tinha tudo para se encaixar e ser aceito nos moldes da sociedade atual, que sem um problema que se não fosse visto e pensado por outras pessoas, passaria despercebido.