Adotei o Sul de Minas

Algumas observações. Desembarquei no Sul de Minas há 3 meses. Vim com a mudança toda – ou melhor, com o que coube no carro. Trouxe um só cobertor e levei como troco um frio de 3 graus! Primeiro descobri que o café no pé não tem aquele cheiro de café – típico de gente criada em cidade grande. Me chamaram de “quarta-feira” por causa disso (…) Ou seja, lerdo! Em Pouso Alegre, onde moro, o povo fala “capaz” a cada 10 palavras. É “capaz” pra tudo. Como se fosse o nosso “trem” e “uai” belorizontês. Alguns estranham quando solto um “véi” no meio ou no final da frase. Aprendi a gostar do sotaque sul mineiro – essa mistura de R levemente acentuado com palavras não-cantadas. Uma adaptação bem melhor do sotaque paulista do interior. Eles falam bem tranquilamente quando não estão nervosos. Tem um quê de charme nisso. Aliás, ô povo bonito! Fisicamente e de alma! Voltei a ter fé na humanidade. São as pessoas mais acolhedoras que já encontrei nessas andanças por Minas! Por falar em andar, outro dia esbarrei num senhor no corre-corre da área central daqui. Ele me disse que os pedestres também devem observar um modo de circular: “fica à direita se você quer descer…. e à esquerda se quer subir!” O talão do rotativo é chamado de faixa azul. Quando você ri, você deve falar “trinquei”. Vendem um tal de “cigarrete” nas lanchonetes. É um enrolado frito de presunto e queijo. Tem pastel de farinha de milho a cada esquina. Pra acompanhar, a galera toma um “Jota Efe”. Quando tá na balada e tá quase bêbado, tá no “grauzinho”. Não é BR 381, é Rodovia Fernão Dias! Tô perto de Monte Sião, Ouro Fino, Borda da Mata e Jacutinga – roupa de frio nesses lugares é vendida por uma pechincha! Têm muito chinês e japonês: pra todo lugar que você olha! Parte do Vale do Silício brasileiro fica próximo, numa cidade bem simpática, Santa Rita do Sapucaí. E Poços de Caldas? Ô cidade uai! Varginha, São Thomé das Letras, São Lourenço, Monte Verde: sem comentários! Se dobrar a esquina, tô em São José dos Campos e Campos do Jordão, ambos em SP. O litoral mais próximo é o de São Paulo… e o povo vai sempre pra Ubatuba. Os municípios não passam de 150 mil habitantes… e de vez em quando alguém reclama do trânsito – que se estende, no máximo, por alguns poucos quarteirões e apenas no horário em que acaba o turno das escolas. Isso que é qualidade de vida! Já adotei o Sul!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s