PUC – MG: Projeto Rondon Minas 2008

Amanhã, domingo, 13/07, cumpre-se mais uma etapa do Projeto Rondon Minas, do qual tive a honra de participar durante um ano. Quem entra na universidade sabe: O projeto faz parte das atividades extensionistas do “mundo acadêmico”.  As Instituições de Ensino Superior mantêm em sua base, três itens fundamentais – a pesquisa, o ensino e a extensão – sendo a última, a mais rica e com mais aproximação da comunidade. É disto do que o Brasil precisa: Que nossos centros de excelência busquem soluções e sempre apliquem suas pesquisas para a busca de uma sociedade melhor.

Voltando ao Projeto Rondon Minas, há um sentimento de tristeza por minha parte: Não poderei ir, nessa etapa. É também uma sensação, por outro lado, de esperança e fé em meus companheiros que doam voluntariamente 15 dias de suas férias para viverem realidades muitas vezes tristes, mas instigantes, prazerosas e inesquecíveis.

“Hora de acordar, hora de levantar, temos que enfrentar mais um dia” – Os Rondonistas Veteranos conhecem muito bem essa música. Tenho em mente, sempre, as tardes que voltavámos das intervenções que fazíamos: o encontro para conversar por horas e horas… a fila para o banho quente, as reuniões que iam até às 2 da manhã, o almoço e o jantar acalorados! O Projeto Rondon é antes de tudo, um projeto que te torna mais humano, onde você aprende a conviver com as diferenças das pessoas.

“O sol chegou nem licença pediu, me acordou com um raio de luz”

Calouros Rondonistas, preparem seus corações!

Anúncios

Morrinho lança seu primeiro jornal

Nesta primeira edição, vamos falar sobre a dengue e os cuidados que se deve ter para evitar essa doença. Confira a entrevista com Denilson Cunha, especialista no combate à dengue, e divirta-se com a fotonovela “Mutantes à Solta.

É assim que começa o Editorial do “O Morrinho”, Primeiro jornal do Projeto Morro do Cascalho – Rádio Morrinho, destribuído na comunidade do Morro e na PUC/MG.  

Tudo começou com oficinas sob a supervisão de Elisa Rezende e a publicação de http://paginas.terra.com.br/educacao/morrodocascalho

E o Projeto foi crescendo com o programa rádio Morrinho, na Rádio on-Line da PUC Minas: www.fca.pucminas.br/radio

Vale a pena conferir o trabalho do projeto!

Eles ainda são Tantra

Banda carioca promete agitação e Rock de qualidade em Belo Horizonte. Tantre-se.

“Um dia esse dia vai chegar”. Música de qualidade e Rock maduro – A banda carioca Tantra nasce em 1996, com apenas um single e um clip da música Corvos sobre o Campo. Músicos de apoio da lendária Legião Urbana, considerada por muitos a melhor banda do Rock brasileiro, seus integrantes – Fred Nascimento (voz, violão, guitarra e gaita), Gian Fabra (baixo) e Carlos Trilha (teclado e guitarra base) – idealizam  uma banda, que teve seus primeiros ensaios em quartos de hotéis: surgia ali o Tantra, que mais tarde contou com Lourenço Monteiro, que responde pela bateria. Em 2006, produzem a Febre dos Sonhos, atual albúm de trabalho, que atrai pessoas das mais diversas faixas etárias.

“Boa viagem, boa viagem!  A vida é isto…”

 

www.myspace.com/bandatantra

www.tantra.art.br

Conheça O Mundo Perfeito, grande sucesso da Banda!

 

A luz clara da manhã contra o meu rosto
Eu me sinto bem melhor, posso ver.
A vida lá fora não parece estar assim tão mal
E o vento espalha pelo chão as folhas do jornal.

O sol nos meus olhos
Você no meu peito
Você nos meus olhos
E o mundo perfeito aonde quer que eu vá

Não me diga o que fazer, nem o que sentir
Eu preciso acreditar em alguém.
E talvez eu veja coisas que ninguém mais possa ver
Se você me entende, vai perder o medo de viver.

O sol nos meus olhos
Você no meu peito
Você nos meus olhos
E o mundo perfeito aonde quer que eu vá

E o amor como bolhas de sabão
Pelo ar numa frágil procissão
Vai voar até dar nas suas mãos
O último abrigo do seu olhar

Ouça Mundo Perfeito!

Quem for de BH pode ajudar na divulgação pedindo a música nas rádios.
98 FM
(31)3215-9898
OI FM
(31)3284 – 6168

Tantra foi amor musical a primeira vista para mim!

Vida minha, vida decadente.

Acordar às 14h, dormir às 2 da madrugada. Sair aos sábados sem compromisso e sem medo de ser reconhecido. Ir em shows, curtir um dia estressante de trabalho. Pegar um ônibus lotado na sexta-feira, degustar uma cerveja em uma tarde de domingo no Maletta. Planejar uma viagem com os amigos, arrumar a casa, fazer o almoço.  

Qual é a graça da vida sem essas pequenas tarefas? Me diga, qual é a graça de ser rico ou um pop celebridade? Outro dia, um amigo meu disse:

-“Eu não me vejo rico. Não conseguiria ser rico. Eu gosto da minha vida de decadência. Não tenho paciência para tomar aqueles destilados sem graça. Eu prefiro a cerveja, a tekila. Não que eu seja um viciado dependente do alcool. Isso não. Mas qual seria a graça de falar sobre roupas que estão na moda, conversas inúteis e encontros bombas-sociais? Mas vamos nos encontrar num bar. Discutir sobre o mundo, seus problemas. Vamos viver intensamente. Isso para mim é que é a vida decadente. O brasileiro precisa de ser protagonista e não o anta-gonista”.

A cada dia que passa adoto cada vez mais a vida decadente. Vida decadente são os prazeres, de por exemplo, de uma conversa em uma mesa de um bar de bairro, tomando açaí ou comendo um X-burguer e tirar sarro de sua própria vida. Vida decadente é a vida em que todos deveriam seguir. Seriam assim mais críticos consigo mesmos!

Entende a vida decadente? 

INDICADORES MUSICAIS

Wave – Tom Jobim

Como os nossos Pais – Elis Regina

Sobre os olhos da Lua

http://www.youtube.com/watch?v=E5D230XXAvk

é o que o ócio de domingo me faz fazer.

Sinopse:

A lua é vista como simpática e misteriosa. Quando ela se torna cheia, fenômenos extra-naturais podem acontecer em sua casa. Talvez são seus parentes mortos que te revisitam, encorajados pelo luar.